Secretário-Geral da CBF diz que entidade trabalha sem cancelamentos e alterações nos seus torneios

Walter Feldman, numa entrevista na CBF. Foto: Pedro Martins/AGIF

Com a pandemia do CoronaVírus, o futebol brasileiro parou, assim como em outros países. Os Campeonatos Estaduais ainda estão em disputa e não há prazo para retomá-los. A CBF mantém sua posição de terminar as competições, em 2020, sem a possibilidade de invadir o próximo ano.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O blog manteve contato com o Secretário-Geral da entidade, Walter Feldman. Após uma conversa preliminar, cinco perguntas foram feitas sobre o momento dos Estaduais, avanço em 2021, adequação ao calendário europeu, volta do mata-mata e antecipação de férias dos jogadores.

Leia também

Feldman resumiu tudo numa única resposta: “Trabalhamos com situação de epidemia de alta imprevisibilidade ainda. Porém, acreditamos que será possível realizar nossos campeonatos com ajustes de datas, sem alterações na sua essência e nas suas características. Sem cancelamentos!”, concluiu.

Por esta tese, está claro que a CBF não pretende o fim imediato dos Estaduais, com os campeões sendo decretados até a parada dos torneios e quer manter o Campeonato Brasileiro com suas 38 rodadas em pontos corridos.

O problema é que se a previsão do Ministério da Saúde se concretizar, de queda na curva de infectados a partir de junho, dificilmente o futebol retomará suas competições até lá. Restarão seis meses, incluindo dezembro, para finalizar tudo. Impossível não haver prejuízos técnicos e financeiros.