Secretária da Mulher de Tarcísio em SP participou de vigília antiaborto em hospital

Secretária da Mulher de Tarcísio em vigília antiaborto - Foto: Reprodução/Instagram
Secretária da Mulher de Tarcísio em vigília antiaborto - Foto: Reprodução/Instagram
  • Secretária da Mulher do governo de Tarcísio de Freitas manifestou-se contra o aborto

  • Ela participou de vigília em hospital que realiza o procedimento em casos previstos por lei

  • A então vereadora chegou a acusar uma funcionária do hospital de constranger os manifestantes

Nova secretária de Polícia para Mulheres do governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos), Sonaira Fernandes (Republicanos) participou de uma vigília antiaborto em um hospital de São Paulo no ano passado.

Sonaira integrou um grupo de religiosos que se revezou por mais de um mês na porta do Hospital Pérola Byington em evento chamado "40 Dias Pela Vida".

Na ocasião, representantes católicos decidiram protestar contra a unidade de saúde, que é referência no atendimento a vítimas de abuso sexual e no serviço de interrupção a gravidez em casos permitidos por lei: quando a mulher é vítima de estupro, corre risco de morte ou em quadros de anencefalia fetal.

O protesto chamou a atenção de evangélicos, inclusive apoiadores do então presidente Jair Bolsonaro (PL). Entre eles, Sonaira, à época vereadora de São Paulo.

A parlamentar esteve no hospital e participou da vigília no dia 8 de março. Ela chegou a acusar uma funcionária de tentar constranger os manifestantes.

Em nota ao portal TAB, do UOL, a assessoria de imprensa da secretária confirmou a participação dela no evento, mas garantiu que "nunca houve apoio financeiro por parte do mandato à Vigília pela Vida".

O comunicado afirma, ainda, que Sonaira esteve no local em seu horário de almoço e que os manifestantes "são apenas senhoras e jovens católicos que se reúnem para rezar pela vida, o que dispensa qualquer tipo de subsídio financeiro".

Quem é Sonaira

Sonaira nasceu em Riachão do Jacuípe, na Bahia, integrou a equipe do deputado federal Eduardo Bolsonaro de 2014 a 2018 e elegeu-se vereadora em 2020.

Ela se define como "a vereadora da família Bolsonaro em São Paulo" na biografia publicada no site da Câmara Municipal.