Secretaria de Justiça vai investigar ameaça de morte a organizadores da Parada do Orgulho LGBT

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo vai investigar ameaças de morte contra organizadores e participantes da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que acontece no próximo domingo (19).

A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOLGBT-SP) recebeu na madrugada desta segunda-feira (13) um e-mail contendo ameaças de morte e ofensas.

A mensagem cita ainda o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), a vereadora Erika Hilton (PSOL-SP), o vereador Thammy Miranda (PL-SP), a deputada estadual Érica Malunguinho (PSOL-SP) e o secretário de Justiça, Fernando José da Costa.

Ao final, cita frase dita pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) nas inserções partidárias que foram ao ar na semana passada, "Sem pandemia, sem corrupção e com Deus no coração, ninguém segura essa nação", e, ainda, "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos".

De acordo com o secretário Fernando José da Costa, o fato também foi comunicado às autoridades policiais.

Além disso, a própria seretaria abriu um expediente para apurar o fato e, ao final, será encaminhado a quem de direito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos