Secretaria de Transportes, PM e Guarda fazem ação para impedir lotação do BRT

Gilberto Porcidônio
Secretaria de Transportes, PM e Guarda fazem ação para impedir lotação do BRT

RIO - Policiais militares, guardas municipais e fiscais da Secretaria municipal de Transportes até que tentaram impedir que passageiros do BRT viajassem em pé, como determinou a prefeitura do Rio num pacote de medidas para barrar a propagação do coronavírus. Uma operação foi montada na tarde desta quarta-feira na estação do Jardim Oceânico, na Barra. Apesar de muita reclamação dos usuários, que foram submetidos a longas filas e enfrentaram tumulto para conseguir embarcar, os ônibus saíram vazios da plataforma. Mas o ambiente confortável não durou muito. Em pouco tempo, os ônibus que partiram do Jardim Oceânico ficaram lotados, deixando passageiros muito próximos uns dos outros.

A equipe de fiscalização tinha ordens para deter o motorista de ônibus que permitisse a viagem de passageiros em pé. Por isso, funcionários da própria concessionária se prontificaram a controlar a entrada das pessoas nos veículos durante a operação. Um deles usou um equipamento de som, com orientações gravadas, alertando os usuários sobre a nova regra.

Mas, se os ônibus saíam vazios, a estação ficou lotada, o que deixou os passageiros revoltados. O gráfico Paulo Sérgio Santos chegou a ser retirado de um veículo articulado porque ele não teve permissão para viajar em pé. Morador da Taquara, ele leva duas horas no trajeto até o trabalho no Centro:

— A situação está muito complicada. Mas nada disso adianta porque, quando chegar à Taquara, o ônibus vai estar cheio. É um absurdo.

Compartilhe por WhatsApp: clique aqui e acesse o guia completo com tudo sobre coronavírus.

A estação lotada deixou preocupada a diarista Maria Cristina Liberato, que mora na Praça Seca, na Zona Oeste, e trabalha em Botafogo, na Zona Sul:

— Não adianta colocar a gente aqui se está tudo cheio. Sou do grupo de risco. Sou diabética e tenho pressão alta, mas não posso ficar em casa.

A fiscalização ontem ficou restrita à estação do Jardim Oceânico. Os ônibus até partiam com a lotação permitida, mas já chegavam ao Recreio com passageiros em pé. O consórcio que administra o BRT informou que registrou uma queda de 32% no número de usuários transportados ontem em relação à terça-feira da semana passada. A redução seria reflexo das orientações dadas pelas autoridades para que a população fique em casa. Funcionários do sistema estão fazendo a higienização de corrimãos, catracas, validadores e máquinas de autoatendimento das estações e dos ônibus.