Secretário critica 'sommelier' de imunizantes: "melhor vacina é a que está disponível"

·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - MAY 21: A driver waits to receive a dose of the AstraZeneca COVID-19 vaccine from a public health worker at a drive-through vaccination post on May 21, 2021 in Sao Paulo, Brazil. Around 20 percent of Brazilians have received their first vaccination dose. Health experts are warning that Brazil should brace for a new surge of COVID-19 amid a slow vaccine rollout and relaxed restrictions. The state of Sao Paulo has registered over 3 million cases of COVID-19 and more than 100,000 deaths. Over 440,000 people have been killed in Brazil by COVID-19, second only to the U.S. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
Foto: Mario Tama/Getty Images
  • Em entrevista, afirma que o importante é se vacinar o quanto antes

  • Escolha por vacinas ocorreu em escala menor e não atrapalha plano de vacinação na cidade de SP

  • Especialistas dizem que não importa qual imunizante a pessoa recebe, e sim que ela seja vacinada

Edson Aparecido, secretário municipal da Saúde de São Paulo, pediu que as pessoas não tentem escolher a vacina na sua hora de se imunizar contra a Covid-19. As pessoas que tentam ranquear os imunizantes entre melhores e piores estão sendo chamadas de forma irônica de ‘sommelier’ de vacinas.

Em entrevista à emissora Globo News, o secretário afirmou que “a melhor vacina é a que está disponível”. O estado de São Paulo anunciou neste fim de semana um adiantamento na data de vacinação dos grupos por idade, o que irá acelerar o processo de imunização da população. Além disso, a capital irá receber amanhã (15) um milhão de doses do imunizante da Janssen, que é aplicado em dose única.

“Teremos bastante gente para tomar vacina agora que as faixas etárias estão se reduzindo. Nós temos feito um pouco esse debate procurando conscientizar as pessoas que a melhor vacina é a que está disponível no momento e que pode ser aplicada”, declarou.

Leia também:

"A pessoa que deixa de tomar a vacina por 24h, 48h, corre o risco de se contaminar, corre o risco de precisar de um leito de enfermaria, de UTI, de contaminar os familiares. Portanto, a melhor vacina que existe é aquela que pode ser aplicada imediatamente e que imuniza as pessoas. Não é hora de as pessoas escolherem a vacina a ou a vacina b", completou.

De acordo com o secretário, a prefeitura detectou o problema da escolha por vacina por parte de algumas pessoas, mas que isso não tem impactado no andamento da imunização.

"Esse movimento de as pessoas escolherem a vacina para tomar ocorreu, numa escala bem menor, mas ele seguramente ocorreu. Isso não impactou o número de pessoas a serem vacinadas na cidade. Aqui a gente continua com uma pressão bastante grande. Aqui o número e as escalas são enormes", afirmou.

As razões pelas quais os “sommelier” de vacinas preferem umas vacinas a outras vão desde o número de dias de espera entre a primeira e a segunda dose, até uma noção errônea da eficácia de cada um dos imunizantes, de acordo com testes e estudos divulgados.

Especialistas garantem que todos os imunizantes foram rigorosamente testados, possuem uma eficácia comprovada e são essenciais para o processo de imunização coletiva contra a Covid-19.

A capital do estado começou hoje (14) a aplicação da vacina em pessoas com 58 e 59 anos. Na próxima quarta-feira (16), se inicia a imunização de pessoas com idade entre 55 e 57 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos