Secretário da OAB pede afastamento após denúncia de agressão contra mulher em show

(OAB) Ordem dos Advogados do Brasil em Brasília (Foto: Getty Images)
(OAB) Ordem dos Advogados do Brasil em Brasília (Foto: Getty Images)

O secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN), pediu afastamento do cargo após ser denunciado por agredir uma estudante de medicina, de 18 anos, durante o show do cantor Gusttavo Lima, que aconteceu no sábado (10) na Arena das Dunas, em Natal.

De acordo com nota da OAB/RN, o advogado pediu o licenciamento de 30 dias e teve a solicitação acatada pela entidade.

A jovem registrou o boletim de ocorrência na delegacia de plantão da Polícia Civil, e alegou que foi agredida.

Pelas redes sociais, a estudante relatou o que tinha acontecido. Segundo ela, informou o portal g1,o advogado teria ameaçado “dar um murro” nela após ela ter reclamado que ele teria esbarrado nela duas vezes. Ainda de acordo com a jovem, ele estava "nitidamente bêbado".

“Logo em seguida, empurrou meu rosto em direção à mesa. Após isso, ameaçou minhas amigas alegando que elas não sabiam com quem estavam se metendo e para completar ainda agrediu meu primo com um soco”, disse a jovem na rede social.

Ainda de acordo com a mulher, após a ocorrência, o homem alegou que ela estaria "louca" e, junto com a esposa, teria debochado dela na delegacia.

"Primeira vez que passei por isso na vida. Pior situação possível. Medo, ansiedade e angústia instalada no coração, mas em nenhum momento estive sozinha e por isso digo a todas as mulheres: nunca aceitem nada que vocês não mereçam", declarou a estudante.

Em nota, a OAB afirma que está apurando a situação e tomará as medidas necessárias.

Nota da OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil (Seccional do Rio Grande do Norte) informa que foi comunicada do acontecimento envolvendo um membro de sua diretoria em um show em Natal na noite deste sábado (10).

Diante do ocorrido, o Secretário-Geral da Seccional solicitou seu licenciamento por trinta dias por ser o maior interessado que os fatos sejam apurados com imparcialidade e deseja exercer sua defesa sem qualquer vínculo com a instituição. O pedido foi deferido.

A OAB/RN é reconhecida socialmente pela defesa dos direitos individuais e coletivos e condena todo e qualquer tipo de ameaça e agressão, sobretudo contra as mulheres, mas ressalta que é também defensora histórica do direito ao contraditório e à ampla defesa, constitucionalmente definidos.

A Ordem está apurando o ocorrido e tomará as medidas que se fizerem necessárias, para que os fatos sejam esclarecidos sem mais delongas.