Segunda dose da Pfizer acaba em 40% dos postos da zona leste de SP

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 07/07/2021, BRASIL - VACINACAO CONTRA COVID EM PESSOAS COM 40 ANOS - 08:17:43 - O prefeito de Sao Paulo, Ricardo Nunes, e o secretario municipal de Saude, Edson Aparecido, acompanham nesta quarta-feira (07) o inicio da vacinacao contra a Covid-19 para Pessoas com 40 anos no Mega Posto da FMU Santo Amaro, na Zona Sul da cidade. (Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 07/07/2021, BRASIL - VACINACAO CONTRA COVID EM PESSOAS COM 40 ANOS - 08:17:43 - O prefeito de Sao Paulo, Ricardo Nunes, e o secretario municipal de Saude, Edson Aparecido, acompanham nesta quarta-feira (07) o inicio da vacinacao contra a Covid-19 para Pessoas com 40 anos no Mega Posto da FMU Santo Amaro, na Zona Sul da cidade. (Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No começo da tarde desta terça-feira (14), 40,6% dos postos de vacinação da zona leste da capital paulista ficaram sem a segunda dose da Pfizer, usada no lugar da AstraZeneca, segundo dados do site "De Olho da Fila", da Prefeitura de São Paulo.

Ao todo, 556 postos de vacinação funcionaram nesta terça, segundo a plataforma municipal, sendo que, por volta das 14h30, 154 locais estavam sem a dose substituta. A zona leste foi a mais afetada, com 76 UBSs (Unidade Básica de Saúde) sem a vacina. A região central apresentou falta em apenas um posto, e também houve falta na norte (18), oeste (19) e a sul (24).

Nos drive-thrus, em que a pessoa não precisa descer do carro, três postos não tinham o imunizante, enquanto oito postos volantes e cinco megapostos, em que a pessoa entra como pedestre, registram a falta da vacina.

A prefeitura começou a aplicar, na tarde desta segunda (13), 165 mil doses de vacina da Pfizer contra o novo coronavírus para retomar a aplicação de segunda dose de quem deveria receber o imunizante da AstraZeneca, que está em falta nos postos da cidade desde a última quinta-feira (9).

De acordo com a gestão Ricardo Nunes (MDB), nesta segunda (13), primeiro dia de intercambialidade, foram aplicadas um total de 49.162 doses de Pfizer em pessoas que deveriam tomar AstraZeneca. A medida foi anunciada pelo governo estadual na última sexta-feira (10).

Nesta segunda, na cidade de São Paulo, as cerca de 49 mil pessoas que tomaram a vacina da Prizer no lugar da AstraZeneca tiveram que assinar o termo de termo de ciência de intercambiabilidade. Medida que foi cancelada pela Secretaria Estadual da Saúde na manhã desta terça.

A secretaria pede para que as pessoas olhem o site "De Olho na Fila", serviço desenvolvido pela Prefeitura de São Paulo para mostrar a situação dos postos e se há vacina para a segunda dose, antes de sair de casa para tentar se vacinar.

As pessoas que vão procurar a segunda dose na capital, precisam levar o cartão de vacinação, documento com foto e comprovante de endereço.

Em nota à reportagem, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, afirmou que, para garantir a vacinação nos territórios e resolver eventuais desabastecimentos por conta da alta procura em algumas regiões, realizada o remanejamento entre as unidades do município.

"No último sábado (11), a capital recebeu 165 mil doses de Pfizer e, nesta quarta-feira (15), outras 340 mil novas doses de Pfizer chegam ao município", escreve.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos