Segunda pele? Rubro-negra usará camisas do Flamengo todos os dias até o Natal

Marcello Neves
1 / 2

86210922_EXTRA Rio de Janeiro RJ 18-12-2019 - Roberta Trancoso com sua colecao de camisas do Fla.jpg

Roberta Trancoso com sua colecao de camisas do Flamengo

A camisa do clube de coração é a segunda pele para muitos torcedores. Roberta Trancoso, de 23 anos, foi além. A tutora de uma plataforma online de educação cumpre promessa pelo título da Libertadores do Flamengo e, desde então, usa blusas do rubro-negro todos os dias. E seguirá assim até o Natal.

A moradora de Niterói (RJ) teve a ideia através de um amigo. Desde 24 de novembro, dia seguinte ao jogo contra o River Plate, Roberta usa camisas do Flamengo. Porém, há concessões: como ela não tem tantas assim, repete algumas peças — até o momento, já usou 16.

— Estava no trabalho e um amigo brincou que “com o Flamengo na final da Libertadores, eu só queria usar a camisa”. Então pensei, “se ganhar a Libertadores, vou usar”. Comecei no dia 24, vai até a véspera (de Natal), mas vou passar a ceia e o momento da reunião com a camisa do Flamengo — conta Roberta.

O andamento do “juramento” é feito através da sua conta nas redes sociais. Todos os dias, Roberta atualiza seus seguidores na linha do tempo que criada especificamente para isso. O perfil da rubro-negra conta com mais de 45 mil seguidores no Twitter e recebe comentários dos curiosos.

— As pessoas foram reparando que a promessa estava acontecendo. No trabalho, acharam que eu ainda comemorava o título. Na internet, são três coisas que mais me perguntam: se vou usar no Natal, se teria camisa para todos os dias e como as pessoas estavam reagindo no trabalho — conta Roberta, formada em Geografia na Universidade Federal Fluminense (UFF), revelando que a situação é vista com naturalidade em ambiente profissional.

Essa não foi a primeira promessa feita em 2019 por Roberta, que mostrou ser pé quente durante toda a campanha na Libertadores. Devido a isso, já fez uma aposta tão peculiar para o Reveillón que, para muitos, seria bem difícil de cumprir.

— Contra o Emelec, prometi que se o Gabigol fizesse gol, colocaria o nome do meu filho de Gabigol. Não Gabriel, Gabigol, sei nem se é permtido no caretório. Contra o Grêmio, o gol decisivo seria o nome da minha camisa branca. Como foram cinco, a internet ajudou a escolher. Contra o Inter eu não fiz porque não estava tão preocupada — diz Trancoso, que lembra não estar grávida apesar da promessa na fase de oitavas.

— Para o Mundial, prometi que ficaria sem beber, mas tem o ano novo no meio disso, né? (risos). Mas vou encarar. Na final da Libertadores, teve outra promessa também. Quando eram 80 minutos, aquele desespero, eu prometi que ficaria sem tomar café. E estou morrendo [de vontade] até agora.