Segunda pessoa no mundo vacinada contra Covid-19 morre aos 81 anos por causa não relacionada ao coronavírus

·3 minuto de leitura

A segunda pessoa no mundo vacinada contra a Covid-19, o britânico William Shakespeare, de 81 anos, morreu na última quinta-feira, dia 20, após sofrer um derrame, cuja causa não teve relação com o coronavírus, de acordo com os hospitais universitários Coventry e Warwickshire NHS Trust. A informação foi noticiada nesta terça-feira, 25, pela "BBC".

O idoso, que era conhecido entre amigos e familiares como Bill e chamou atenção internacional por ter mesmo nome de célebre dramaturgo e poeta inglês, havia recebido o imunizante da Pfizer/BioNTech em dezembro no Concentry, pouco depois de Margaret Keenan, de 91 anos.

Conselheira do hospital, Jayne Innes, que também era amiga de William, disse que "a melhor homenagem a Bill é receber a vacina". Quando o idoso foi vacinado, enquanto estava internado na unidade, descreveu o momento como "maravilhoso". Ele deixa sua mulher, dois filhos, e netos.

"Bill ficou muito grato por ter a oportunidade de se tornar uma das primeiras pessoas no mundo a receber a vacina", disse a viúva, Joy, em um tributo a William. "Era algo de que ele estava muito orgulhoso — ele adorava ver a cobertura da mídia e a diferença positiva que era capaz de fazer na vida de tantas pessoas. Ele sempre falava com as pessoas sobre isso e sempre encorajava todos a tomar a vacina sempre que possível. Bill adorava conhecer pessoas e ajudá-las de todas as maneiras possíveis. Acima de tudo, ele foi um marido, pai e avô maravilhoso, apelidado de Pop Pops pelos netos. Ele deixou uma grande impressão em todos que o conheceram e farão muita falta".

Em suas manchetes, os jornais locais brincaram: "The Taming of the flu" (A gripe domada), em alusão à obra "A megera domada" do poeta e dramaturgo britânico. Um usuário indagou se Keenan era a paciente 1A, então Shakespeare era o paciente "2B or not 2B?", uma referência à frase de Hamlet "ser ou não ser" - do inglês "To be or not to be". Outros disseram que a confusão com seu nome era "muito barulho por nada", como ficou conhecida uma comédia do artista.

Ambos os idosos foram vacinados no Hospital Universitário em Coventry, em Warwickshire nesta manhã. Curiosamente, o local fica a apenas pouco mais de 30 km da cidade de Stratford-upon-Avon, onde o aclamado Shakespeare nasceu.

Segundo o jornal The Sun, o homônimo de Shakespeare afirmou que passou o lockdown ao lado de sua esposa e "virtualmente trancado" o tempo todo, exceto para fazer compras em lojas locais. Com bom humor, ele ainda brincou que não está escrevendo nenhuma peça nesse período.

— Inovador, eu acho, não é? — disse após ser imunizado. — Isso pode fazer a diferença em nossas vidas de agora em diante. É o início de uma mudança em nossas vidas e estilo de vida — acrescentou, de acordo com o The Sun.

Antes dele, Keenan afirmou se sentir "muito privilegiada por ser a primeira". A idosa disse que estava ansiosa para finalmente rever familiares e amigos.

— É o melhor presente de aniversário antecipado que eu poderia desejar porque significa que posso finalmente esperar passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de estar sozinha na maior parte do ano — disse Keenan, que completa 91 anos na próxima semana.

Ela ainda fez um lobby para que mais pessoas decidam ser vacinadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos