Mulher é presa por suposto envolvimento na morte de ganhador da Mega-Sena

A segunda pessoa suspeita de envolvimento no assassinado do ganhador da Mega-Sena foi presa. Foto: Reprodução / Divulgação / GCM.
A segunda pessoa suspeita de envolvimento no assassinado do ganhador da Mega-Sena foi presa. Foto: Reprodução / Divulgação / GCM.

Resumo da notícia:

  • A segunda pessoa suspeita de envolvimento na morte de ganhador da Mega-Sena foi presa neste domingo (18);

  • A suspeita teria emprestado sua conta bancária para o grupo fazer as transferências por meio de Pix;

  • No último sábado (17), a polícia prendeu outro suspeito de envolvimento no assassinato.

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Santa Bárbara d’Oeste, no interior de São Paulo, informou neste domingo (18) que prendeu a segunda suspeita de participar do assassinato de Jonas Lucas Alves Dias, ganhador da Mega-Sena em 2020.

A suspeita é uma mulher de 24 anos, identificada pela Polícia Civil como Rebeca. De acordo com a GCM, ela foi achada pela manhã como moradora em situação de rua.

A mulher teria emprestado sua conta bancária para o grupo criminoso fazer as transferências por meio de Pix.

Leia também:

No último sábado (17), a polícia prendeu Rogério Espíndola, outro suspeito de envolvimento no assassinato. Ao chegar na delegacia, ele negou participação no crime. Dois homens seguem foragidos.

A delegada que investiga o caso, Juliana Ricci, disse que Jonas Lucas, sofreu “extrema violência”, e que durante o período em que ficou sequestrado cerca de R$ 20 mil foram retirados de suas contas, além de uma tentativa frustrada de transferência de R$ 3 milhões.

Jonas Lucas Alves Dia, de 55 anos, foi encontrado na alça da rodovia dos Bandeirantes (SP-348), na manhã da última quarta-feira (14), com sinais de espancamento. Ele foi levado a um hospital, mas não resistiu e morreu.

*Com informações do UOL.