Segundo suspeito de participar da morte do 'Pirata do Arpoador' é preso

A Polícia Civil prendeu hoje Flávio Lima de Mello, suspeito de participar da morte do músico Sérgio José Coutinho Stamile, conhecido como “Pirata do Arpoador”, em agosto do ano passado no Parque Garota de Ipanema, na Zona Sul do Rio. De acordo com as investigações, por volta de 1h30 da manhã do dia 09/06, Flávio e seu comparsa Pablo Francisco da Silva, conhecido como “Gordinho”, foram vistos discutindo e atacando Sérgio. Eles roubaram o celular, a carteira e os pertences da vítima. Pablo foi preso semanas depois e o segundo suspeito estava foragido até esta quarta-feira, quando foi localizado na Rua Cardoso de Morais, em Bonsucesso, após um intenso trabalho de monitoramento da polícia, com a ajuda de informações fornecidas pelo Disque-Denúncia (21 2253-1177).

Suspeito preso semanas depois: Polícia prende um dos suspeitos da morte de músico no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador

'Que a Justiça seja feita': Carla Daniel se manifesta após prisão de suspeito pela morte de namorado no Arpoador

Na ocasião, Sérgio José Coutinho Stamile, foi ao Parque Garota de Ipanema no Arpoador, onde costumava meditar, depois de ter sido deixado em casa pela namorada, a atriz Carla Daniel, por volta de 22h30, na Rua Bulhões de Carvalho, em Copacabana. Na manhã seguinte, policiais militares do 23º BPM (Leblon) foram acionados e encontraram o corpo de Sérgio, que apresentava lesões como se tivesse sido arrastado e caído ou sido jogado de uma pedra com altura aproximada de três metros. A polícia constatou que o crime ocorreu em cerca de 15 minutos. Os criminosos discutiram com a vítima, a sufocaram, roubaram os pertences e em seguida fugiram do local.

O segundo suspeito foi preso por agentes da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (DC-POLINTER), coordenados pelo delegado Luiz Lima, nesta quarta-feira. Em depoimento, Flávio Lima de Mello relatou que Pablo queria roubar o celular de Sérgio, e que depois de uma discussão, a vítima teria entrado na Gruta da Santa Sara, sendo seguida por eles. No interior da gruta, de acordo com o suspeito, “Gordinho” e Sérgio entraram em luta corporal e em determinado momento seu comparsa teria conseguido aplicar um “mata leão” em Sérgio, que desfaleceu e acabou morrendo. Flávio disse ainda que Pablo já teria roubado o músico dias antes.

Briga, morte e fuga: Músico encontrado morto no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, estava sem a carteira

Veja o vídeo: Câmera ajuda Polícia Civil a desvendar morte de músico no Arpoador

As alegações de Flávio contrariam o depoimento prestado por Pablo Francisco da Silva, no momento da prisão dele no ano passado. Na época, Pablo alegou que teria sido Flávio o autor do mata-leão que sufocou e matou o músico. Contra Pablo, já havia uma anotação criminal por roubo

Sérgio José Coutinho Stamile, conhecido como “Pirata do Arpoador”, tinha 41 anos quando foi morto e além de músico era empresário e publicitário. O corpo da vítima foi cremado no Memorial do Carmo, no Cemitério do Caju, na Região Portuária. A mãe de Sérgio descreveu o filho como doce, forte e movido por paixões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos