Comerciante espera há quase 4 anos por resposta do INSS

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • Comerciante da cidade de Americana espera há quase quatro anos por resposta do INSS;

  • Após a negativa de pedido, em 2018, o comerciante protocolou recurso administrativo em primeira instância;

  • De acordo com o INSS, o comerciante está pendente com documentos para análise do pedido.

Recentemente, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prometeu mais agilidade na concessão dos benefícios. Contudo, a história de dificuldades da autarquia com os segurados, e seus pedidos, é longa. Mais uma vez não é diferente.

Orlando Cremasco Junior, comerciante de 60 anos e morador da cidade de Americana, na região de Campinas (SP), afirma que o órgão não reconhece seu período de contribuição como autônomo à Previdência Social, feita há pouco mais de três anos.

Leia também:

O comerciante realizou o pedido de aposentadoria por tempo de contribuição em janeiro de 2018, porém a solicitação foi indeferida.

Logo após a negativa, o morador de Americana resolveu protocolar um recurso administrativo em primeira instância. Contudo, são quase quatro anos sem resposta sobre o processo.

São três tipos de alíquota para o trabalhador que faz o recolhimento de forma autônoma, ou seja, 5%, 11% e 20%. Levando em conta o salário mínimo atual, de R$ 1.100, o segurado contribuinte do piso pode pagar entre R$ 55 e R$ 220.

De acordo com nota do INSS, a solicitação de Orlando Cremasco Junior está pendente pois o mesmo não enviou todos os documentos para análise do pedido. O órgão afirma que o comerciante pode ter a relação completa da documentação obrigatória através da plataforma Meu INSS, tanto no site quanto no aplicativo.

As informações são do Agora São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos