Segurança relata à PF como tentou conter terroristas que invadiram o STF: 'Medidas foram insuficientes para o recuo'

Um segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) prestou depoimento à Polícia Federal na noite de domingo e relatou que ele e seus colegas tentaram conter os invasores com bombas de efeito moral e granadas de gás lacrimogêneo, mas que as medidas foram insuficientes para impedi-los.

No depoimento, obtido pelo GLOBO, o segurança relata que havia sido convocado para realizar a proteção das instalações da Suprema Corte no domingo.

"Derrubaram as grades frontais e laterais do STF, momento em que ocorreu um confronto com os manifestantes, quando foram lançadas bombas de efeito moral e granadas de CS e OC (gás lacrimogêneo)", contou.

Noutro trecho, ele conclui: "Tais medidas não foram suficientes para o recuo da manifestação, o que acabou na invasão do edifício sede do STF".

O segurança relata que só conseguiu entrar no prédio quando a invasão já havia se consumado "e localizou quatro indivíduos depredando o patrimônio do STF". Esses quatro, então, foram presos e conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal no DF.

O relato faz parte da investigação aberta pela PF para apurar os atos de terrorismo e antidemocráticos.