Seis brasileiros possuem metade da renda do Brasil

Pixabay

Joseph Safra, Jorge Paulo Lemann, Marcel Hermmann Telles, Carlos Alberto Sicupira, Eduardo Saverin e Ermírio Pereira de Morais. Juntas, essas seis pessoas possuem uma riqueza equivalente a de metade da população brasileira, de acordo com um estudo divulgado nesta segunda-feira, 25, pela ONG Oxfam. Segundo os dados obtidos na pesquisa, os “super-ricos”, o equivalente a 1% da população, ganham em um mês o que um brasileiro que recebe o salário mínimo levaria 19 anos para obter. Os 5% mais ricos possuem uma fatia de renda equivalente aos 95% restantes dos cidadãos brasileiros.

“O que nos choca muito, na verdade, é que o Brasil é um país desigual com potencial para não ser desigual. É um país rico, é um país que tem as condições de enfrentar e reduzir a desigualdade extrema que nós temos”, explica Katia Maia, diretora-executiva da Oxfam Brasil, em entrevista à agência Reuters.

Desigualdade aumenta

Em 2017, o Brasil caiu 19 posições no ranking mundial de desigualdade social, elaborado pela Organização das Nações Unidas. Na América Latina, o país fica atrás apenas da Colômbia e de Honduras.

Por que tanta desigualdade?

Para os responsáveis pelo estudo, há uma série de motivos para o aumento da desigualdade social no país. O principal deles é o sistema tributário brasileiro. “Ele pesa muito sobre os mais pobres e a classe média”. Além disso, a discriminação de raça e gênero, que “promove violência cotidiana aos direitos básicos de mulheres e negros” e o fato de o sistema democrático “concentrar poder e ser altamente propenso à corrupção” . Confira a pesquisa completa aqui.