Seis combatentes mortos na Síria por mísseis lançados por Israel

·1 minuto de leitura
Defesas aéreas sírias respondem aos mísseis israelenses dirigidos ao sul da capital, Damasco, em 20 de julho de 2020

Ao menos seis combatente pró-Irã morreram nesta sexta-feira em um ataque de mísseis lançados por Israel contra suas posições na província de Hama, oeste da Síria.

Os combatentes mortos na região de Masyaf são todos paramilitares estrangeiros que lutam ao lado das forças do presidente Bashar al-Assad, afirmou o diretor da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman.

Os mísseis atingiram posições de milícias apoiadas pelo Irã em Masyaf e um centro de pesquisas do regime sírio.

O exército israelense afirmou que não comenta notícias da mídia estrangeira.

De acordo com governo dos Estados Unidos, o centro atingido pelo ataque fabricaria gás sarin, uma afirmação desmentida pelas autoridades sírias, que repetem que o país não tem armas químicas.

A agência estatal síria informou que a defesa aérea síria interceptou mísseis lançados por Israel contra a província de Hama.

"Nossa defesa aérea interceptou um ataque sobre a região de Maysaf", na província de Hama, fundamentalmente rural, afirmou a a agência.

A TV pública síria divulgou imagens em que aparecia, segundo ela, a força aérea respondendo ao ataque israelense.

No Líbano foram ouvidos aviões de guerra israelenses sobrevoando o país - vizinho à Síria - pouco antes dos bombardeios, constataram correspondentes da AFP.

Israel realizou centenas de bombardeios na Síria desde que começou a guerra civil, em 2011, contra forças iranianas, forças do movimento xiita Hezbollah e tropas do governo sírio.

am/roc/jvb-es/bc/fp