Europol cifra em 30 mil os "potenciais" terroristas jihadistas na Europa

Sófia, 19 mar (EFE).- O diretor-executivo da Europol, Rob Wainwright, cifrou nesta segunda-feira em 30 mil o número de pessoas na Europa que se radicalizaram e neste momento são uma ameaça potencial de terrorismo jihadista.

"Claro, nem todos eles se transformarão em terroristas ativos", precisou Wainwright à emissora búlgara "bTV", explicando que o número estimado se refere a "pessoas que pertencem a uma comunidade mais ampla, que se radicalizou através de internet".

Segundo o diretor-executivo da Europol, na maioria esses indivíduos estão "inspirados por grupos jihadistas como o grupo Estado Islâmico" sem que isso signifique que possam atuar sob seu comando direto.

"Em qualquer momento podem alugar um caminhão e matar gente inocente", ressaltou Wainwright.

"Por isso, trata-se de uma nova forma de atividade terrorista difícil de combater pelos serviços de segurança europeu e do mundo", advertiu.

A isso são acrescentadas as ameaças que ajudam o regresso à Europa daqueles que viajaram para a Síria e o Iraque para se unir às fileiras do EI e de outros grupos jihadistas.

"Os combatentes terroristas estrangeiros (na Síria e no Iraque) que poderiam retornar à Europa são muito perigosos e representam uma ameaça enorme", ressaltou o diretor-executivo da Europol, agência de coordenação e cooperação com as forças policiais dos países da União Europeia. EFE