Seleções da Europa podem deixar a Fifa em boicote a Copa do Mundo realizada a cada dois anos

·1 min de leitura

Mais de uma dezena das 55 federações que pertencem a Uefa estão dispostas a deixar a Fifa com o intuito de boicotar a realização da Copa do Mundo a cada dois anos, segundo a agência de notícias "AP". Os países nórdicos lideram o movimento.

- Se uma maioria na Fifa decide adotar uma proposta sobre o Mundial bienal, as associações nórdicas de futebol deverão considerar mais ações e cenários que estejam mais próximos de nossos valores fundamentais do que o que representa a ideia atual da Fifa - disseram há alguns dias Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia, Islândia e Ilhas Faroé em declaração conjunta.

Leia também:

A renúncia da Fifa é algo previsto no estatuto da própria entidade. De acordo com o artigo 18, uma federação pode abandonar o organismo desde que seja feita uma carta com seis meses de antecedência em relação ao fim do ano civil e que esteja sem dívidas com o órgão máximo do futebol.

As seleções que planejam o boicote contra a Fifa possuem o apoio da Uefa, uma vez que Alexsander Ceferin, presidente da entidade europeia, também é contrário a realização da Copa do Mundo a cada dois anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos