Sem avisar envolvidos, governo de MG pede R$ 100 bi em indenizações à Samarco

·1 minuto de leitura
Debris of a house is pictured at Bento Rodrigues district, which was covered with mud after a dam owned by Vale SA and BHP Billiton Ltd burst in Mariana, Brazil, November 6, 2015. A dam holding back waste water from an iron ore mine in Brazil that is owned by Vale and BHP Billiton burst on Thursday, devastating a nearby town with mudslides and leaving officials in the remote region scrambling to assess casualties. The mining company Samarco, a joint venture between top iron ore miners Brazil's Vale and Australia's BHP, said in a statement it had not yet determined why the dam burst or the extent of the disaster at its Germano mine near the town of Mariana in Minas Gerais, south eastern Brazil. REUTERS/Ricardo Moraes TPX IMAGES OF THE DAY
Lama destruiu tudo no distrito de Bento Rodrigues

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou ontem que pretende chegar a um acordo de R$ 100 bilhões com Samarco, Vale, BHP Billiton Limited e órgãos públicos pelos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em 2015. 

Leia também:

O valor foi divulgado pela agência de notícias britânica Reuters e ratificado ao Valor pelo governo mineiro. No entanto, a informação veio a público antes mesmo de ser combinada com partes envolvidas nas discussões do caso Samarco. 

Recentemente, o candidato à reeleição ao Executivo do estado em 2022 fechou um acordo de R$ 37,7 bilhões com a Vale para compensar e reparar outra tragédia recente: a de Brumadinho, em 2019.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos