Sem citar Lula, Lira parabeniza presidente eleito e diz que resultado não deve ser contestado

Presidente da Câmara, Arthur Lira

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), parabenizou, sem citar nominalmente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela vitória neste domingo na disputa em segundo turno pelo Palácio do Planalto, e afirmou que o resultado das eleições não deve ser questionado.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado por uma margem estreita nas urnas pelo petista neste domingo, Lira reafirmou a lisura do processo de manifestação da vontade popular, mas defendeu que não haja "revanchismos" ou "perseguições".

"Ao presidente eleito, a Câmara dos Deputados lhe dá os parabéns e reafirma o compromisso com o Brasil, sempre com muito debate, diálogo e transparência", disse o presidente da Câmara.

"A vontade da maioria manifestada nas urnas jamais deverá ser contestada e seguiremos em frente na construção de um país soberano, justo e com menos desigualdades."

O reconhecimento do resultado das urnas por Lira é um sinal de que perde força a estratégia de Bolsonaro no período eleitoral de levantar suspeitas sobre a segurança e a lisura do sistema eleitoral sem apresentar provas.

O presidente foi várias vezes ambíguo ao ser questionado se aceitaria o resultado da eleição em caso de derrota. Nesta semana afirmou que o candidato que tivesse mais voto iria "levar" a vitória.