Sem citar Moro, Flavio Bolsonaro chama ex-juiz de traidor

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brazilian Senator Flavio Bolsonaro, son of President Jair Bolsonaro, smiles during the Marechal Rondon Communications Award ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, on September 14, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Flavio Bolsonaro deixou o Patriota para filiar-se ao Partido Liberal (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Flavio Bolsonaro também se filiou ao Partido Liberal nesta terça

  • Durante discurso, o senador fez crítica a opositores, como Sergio Moro e o ex-presidente Lula

  • Flavio Bolsonaro classificou Moro como "traidor" e não citou o nome do ex-juiz

O senador Flavio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), também se filiou ao PL nesta terça-feira (30), logo após o pai. Ao discursar, Flavio fez criticas ao ex-aliado Sergio Moro e, sem citar nomes, se referiu ao ex-ministro bolsonarista como "traidor". 

"Traidor que tenta colocar no governo pessoas que defendem o aborto, que não respeita as bandeiras", declarou o senador. "O eleitor que escolheu as bandeiras vitoriosas de 2018."

Flavio Bolsonaro também acusou Moro de não se esforçar para descobrir quem teria sido o mandante do crime cometido por Adélio Bispo, que deu uma facada em Bolsonaro durante um ato de campanha em 2018. "Traidor é aquele que não tomou as devidas providencias para descobrir quem mandou matar Bolsonaro."

"Traidor é aquele que humilha uma mulher, expõe publicamente uma pessoa pensando no poder, porque ela o convidou para ser padrinho de casamento", lembrou ainda, em referência à deputada bolsonarista Carla Zambelli, que teve Moro como padrinho e, depois, rompeu com o ex-juiz. 

Flavio falou ainda sobre o ex-presidente Lula (PT) de forma pejorativa. "Vamos vencer qualquer traidor, vamos vencer qualquer ladrão de 9 dedos", disse o senador. 

Filiação de Bolsonaro ao PL

O presidente Jair Bolsonaro confirmou a filiação ao PL, de Valdemar Costa Neto. Durante evento em Brasília, o presidente afirmou que já estava se sentindo em casa. Bolsonaro estava sem partido desde 2019, quando deixou o PSL.

O evento aconteceu no Dia do Evangélico. Antes de começar a falar, Bolsonaro convidou o pastor e deputado federal Marco Feliciano para fazer uma oração.

"Não estamos lançando ninguém a cargo nenhum, é um evento simples, mas de muita importância", declarou Bolsonaro. Segundo o presidente, a decisão de filiar-se ao PL não foi fácil. "Uma filiação é como um casamento - não seremos marido e mulher, seremos uma família. Vocês todos fazem parte dessa nossa família."

Bolsonaro também falou sobre Tarcísio de Freitas e afirmou que há a ideia de lançar o ministro para o governo de São Paulo. Outro nome mencionado pelo presidente foi o de André Mendonça, indicado por ele para uma vaga no Supremo Tribunal Federal, e que será sabatinado amanhã. "Espero que seja aprovado", declarou Bolsonaro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos