Sem 'complicações relevantes' há uma semana, Paulo Gustavo mostra 'sinais discreto de interação'

O Globo
·1 minuto de leitura

Há cerca de sete dias, o estado de saúde de Paulo Gustavo não demonstra "complicações relevantes". É o que diz o boletim médico divulgado pela assessoria do ator e comediante de 43 anos, que segue em estado grave, em uso de ventilação mecânica e ECMO por complicações da Covid-19.

A ausência de complicações e o surgimento de evidências de melhora na função pulmonar de Paulo "aumenta as nossas esperanças na boa recuperação do paciente", diz a equipe médica.

Do lado positivo, ele tem demonstrado sinais discretos de interação com o meio, apesar de sedado. Do negativo, foi detectada uma nova pneumonia bacteriana neste domingo, "que já está sendo eficientemente tratada".

Paulo Gustavo está internado desde o dia 13 de março, há quase um mês e meio, no hospital Copa Star, em Copacabana, Zona Sul do Rio.

Apesar de alguns sinais de otimismo, o boletim médico do ator lembra que "como em outros casos graves, ocorrem oscilações no estado geral, demandando reajustes nas medicações, na ventilação mecânica e na ECMO, o que ainda determina a vigilância constante da equipe multiprofissional".

Por fim, a família "agradece muito todo o carinho e orações e pede que continuem a enviar boas energias para a recuperação de todos os que se encontram na luta contra o vírus".