Sem dar detalhes, Bolsonaro diz que passará por nova cirurgia

BRASÍLIA, DF, 04.03.2020 - POSSE-REGINA DUARTE-DF - O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia de posse da nova Secretária Especial da Cultura de seu governo, a atriz Regina Duarte, no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quarta-feira (4). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da TV Record, exibida neste domingo (8), Jair Bolsonaro afirmou que terá que passar por nova cirurgia. O presidente já passou por quatro procedimentos cirúrgicos desde que foi vítima de uma facada, durante a campanha eleitoral de 2018.

Bolsonaro participou de um quadro com o humorista Márvio Lúcio dos Santos Lourenço, conhecido como Carioca, que estava caracterizado como o presidente.

"Vai ter mais uma cirurgia final agora. Deve ser a última", disse Bolsonaro, sem dar detalhes sobre quando seria o procedimento ou por que razão seria necessário.

Em setembro, o mandatário passou pela sua quarta cirurgia. O procedimento foi necessário para corrigir uma hérnia que surgiu na região onde foram feitas três operações desde o atentado.

A hérnia ocorreu porque, em virtude do enfraquecimento da parede muscular do abdômen, uma parte do intestino passou por uma cavidade desse tecido. As sucessivas incisões (cortes) na barriga fragilizaram o músculo, o que fez com que a porção do órgão e uma camada de gordura rompessem a membrana, criando uma saliência sob a pele.

O então candidato a presidente foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveira em 6 de setembro de 2018. O autor do crime está preso desde então.

No programa exibido neste domingo, Carioca entregou a Bolsonaro uma edição impressa da Folha, após ouvir do presidente que ele não lia jornais.

Bolsonaro então reclamou da cobertura negativa da imprensa e falou que havia muita fake news na mídia tradicional.

Na quarta (4), Carioca apareceu ao lado de Bolsonaro em frente ao Palácio do Alvorada, onde geralmente o presidente cumprimenta apoiadores e dá declarações à imprensa.

Na ocasião, o humorista tentou distribuir um cacho de bananas em referência ao episódio recente em que Bolsonaro, irritado com a cobertura da imprensa, cruzou os braços com as mãos fechadas, dando uma banana aos repórteres.

A fruta foi recusada pelos jornalistas e cinegrafistas presentes, que se afastaram do local. O humorista não desistiu e pediu para que os repórteres fizessem perguntas a ele, o que não ocorreu. "Ninguém tem pergunta?", repetia, sem obter respostas.

A cena foi exibida neste domingo pela Record, que borrou a imagem dos jornalistas.