Sem Datena, Tarcísio quer Carla Zambelli como candidata ao Senado

Deputada Carla Zambelli, do PL, é cotada para assumir lugar de Datena e disputar o Senado na chapa de Tarcísio de Freitas (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)
Deputada Carla Zambelli, do PL, é cotada para assumir lugar de Datena e disputar o Senado na chapa de Tarcísio de Freitas (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

Resumo da notícia

  • Com a desistência de Datena, Carla Zambelli pode ser candidato ao Senado na chapa de Tarcísio de Freitas

  • Outras opções são o ex-ministro Ricardo Salles e o pastor Marco Feliciano

  • Na última quinta (30), Datena anunciou que desistiu de concorrer ao Senado

Tarcísio de Freitas (Republicanos), pré-candidato de Jair Bolsonaro (PL) ao governo do estado de São Paulo, quer Carla Zambelli (PL) como postulando a uma vaga no Senado na chapa. Segundo informações da Folha de S. Paulo, os dois conversaram na última quinta-feira (30), mesmo dia em que o apresentador José Luiz Datena anunciou que não será candidato.

Datena era cotado para estar na chapa de Tarcísio e já havia recebido o apoio público de Bolsonaro. No entanto, ele afirmou que continuará como apresentador da Bandeirantes e não disputará o Senado.

Inicialmente, Carla Zambelli tentaria a reeleição à Câmara dos Deputados, mas, agora, é cotada pela chapa bolsonarista para substituir Datena.

Segundo a Folha, outra possibilidade que agrada a base de Bolsonaro é ter o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, como candidato. Outra opção seria o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PL-SP).

Janaína Paschoal, que se elegeu como deputado estadual em 2018 na onda bolsonarista, perdeu espaço, em especial após defender Sergio Moro (União Brasil) como candidato ao Senado. O ex-juiz é rompido com o presidente Jair Bolsonaro desde que deixou o governo.

Datafolha em São Paulo

A nova pesquisa Datafolha para o governo de São Paulo divulgada na noite desta quinta-feira (30), pelo jornal Folha de S. Paulo, mostra que o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, lidera a disputa com 28% das intenções de voto.

Márcio França (PSB) aparece em segundo na corrida, com 16%. O ex-ministro da Infraestrutura e aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), Tarcísio Freitas (Republicanos), tem 12%, e o atual governador Rodrigo Garcia (PSDB), 10% —os dois estão em empate técnico.

O levantamento foi realizado entre terça (28) e hoje, e entrevistou 1.806 eleitores. Com uma margem de erro de dois pontos percentuais, a pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número SP-02523/2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos