Sem definir data, Ministério da Saúde confirma início da vacinação de crianças em janeiro

·2 min de leitura

BRASÍLIA — O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira que iniciará ainda neste mês a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Neste mês, estão previstas três entregas, com 1,2 milhões de doses cada: em 12, 18 e 26 de janeiro. Segundo a pasta, outras 16 milhões de doses devem chegar em fevereiro.

A imunização será escalonada, primeiro por prioridades e, depois, por faixa etária. Confira a lista:

Crianças de cinco a 11 anos com deficiência permanente ou com doenças preexistentes;Indígenas e quilombolas;Crianças que residem com pessoas de grupos de risco para Covid-19, a exemplo dos idosos; Sem comorbidades, em ordem decrescente de idade: 10 e 11 anos; oito e nove anos; seis e sete anos; e cinco anos.

Como antecipou O GLOBO, não haverá exigência de receita médica. A autorização dos pais ou dos responsáveis será recomendada, mas não obrigatória. Essas decisões representam um recuo em relação ao que foi defendido pela pasta.

Antes de aprovar a vacinação, o ministério realizou uma consulta à população sobre o tema. A pasta apresentou os resultados em audiência pública na última terça: a maior parte das 99,3 mil respostas se posicionou contra à exigência de prescrição médica.

Embora o ministério pressionasse pela obrigatoriedade, sociedades médicas, o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) foram contrários.

— Infelizmente, tivemos perdas de crianças. Não é o grupo que tem maior mortalidade, mas toda vida é importante — afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao justificar a inclusão de crianças no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 (PNO).

O início da imunização infantil depende da entrega de doses por parte do ministério. Cabe aos estados, aos municípios e ao Distrito Federal definirem os cronogramas de vacinação, já que os entes federativos têm autonomia para tal. O governo de São Paulo anunciou que pretende começar a vacinar o público infantil daqui a três semanas. Já a cidade do Rio de Janeiro, a partir do dia 16.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso da vacina da Pfizer no público de 5 a 11 anos em 16 de dezembro. A composição das vacinas infantis é diferente da dos adultos e contém um terço da dose. Para distingui-las, os frascos terão as cores laranja e roxa, respectivamente.

O imunizante infantil poderá ser armazenado por um tempo maior, de 10 semanas, de 2°C a 8°C que a destinada a adultos, com prazo de quatro semanas. O frasco terá 10 doses. Segundo a bula aprovada pela Anvisa, devem ser administradas duas doses, com intervalo de 21 dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos