Sem dinheiro para botijão, família sofre queimaduras graves ao tentar cozinhar com álcool

·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
  • Entre as vítimas está uma criança de 10 anos

  • Família ficou 20 dias internada

  • Sem poder trabalhar, vítimas precisam bancar tratamento médico

Uma família sofreu queimaduras graves após uma explosão causada pela tentativa de cozinhar com álcool, em Anápolis, a 55km de Goiânia. O material inflamável era usado, pois eles não tinham dinheiro para comprar um botijão de gás.

Benta Maciel Correa e o marido, Israel Rosa, estavam preparando um almoço na casa do cunhado quando o material inflamável explodiu. Agora eles buscam ajuda para pagar o tratamento.

O casal ficou internado 20 dias. Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
O casal ficou internado 20 dias. Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

“Era aniversário do meu cunhado, não tinha botijão de gás, só faltava cozinhar o feijão. Meu marido estava com o galão de álcool na mão, quando coloquei o fogo com o papel e o galão explodiu”, contou Benta ao portal G1.

O acidente ocorreu no dia 7 de agosto e todos foram levados por vizinhos ao Hospital de Queimaduras de Anápolis, onde ficaram internados por 20 dias.

Leia também:

Benta relata que o fogo se espalhou rapidamente pela caso, atingindo também sua sobrinha, de 10 anos, e queimando parte do imóvel.

“Só lembro que o fogo pegou primeiro no meu cabelo. Minha sobrinha, que passava perto da gente, também se queimou. Eu e meu esposo ficamos na UTI’, conta.

Em casa, a família, que não conseguia pagar o gás para cozinhar, precisa arcar com o tratamento médico. Benta trabalha como doméstica e o marido como entregador, mas ambos estão afastados por conta dos ferimentos. Com ajuda de parentes, compram pomadas e protetores.

“Nossas pomadas são manipuladas e custam mais de R$ 200. Temos que passar por no mínimo três meses, de duas em duas horas, porque a pele não pode repuxar. Contamos apenas com ajuda da família”, afirma.

Aumento do preço do gás

O gás de cozinha tem ficado cada vez mais caro no país. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do botijão de 13 kg era de R$ 93,65. Em alguns locais, esse valor poderia chegar a R$ 130. Nesta quarta-feira (1), o botijão sofreu novo reajuste, e o gás de cozinha deve ficar até R$ 5,80 mais caro.

Só em 2021, a alta do produto foi de 20,34%, segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Por conta do alto preço, muitas famílias brasileiras têm abandonado o gás e recorrem a outros meios para cozinhar. O que se tornou mais comum foi o fogão à lenha, que retornou trazendo perigos e acidentes para as casas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos