Sem Endrick, Brasil inicia campanha no Sul-Americano sub-20 com outros candidatos a destaque

A lista dos jogadores convocados da seleção brasileira para o Sul-Americano sub-20 de 2023, realizado na Colômbia, foi a grande polêmica no período em que antecedeu a competição. Não pelos nomes selecionados, mas sim por conta dos clubes que não quiseram ceder seus principais atletas para representar o Brasil do dia 19 de janeiro a 12 de fevereiro.

Da relação inicial de 22 jogadores anunciada pelo técnico Ramon Menezes, em dezembro do ano passado, oito não aparecem na lista final. Os atacantes Endrick e Giovani, do Palmeiras, Marcos Leonardo e Ângelo, do Santos, e Matheus Martins, ex-Fluminense, os meio-campistas Victor Hugo e Matheus França, do Flamengo, e zagueiro Lucas Beraldo, do São Paulo, não conseguiram a liberação com seus clubes e estão fora da competição.

Sem a grande promessa do Palmeiras, que já tem sua venda acertada ao Real Madrid, o Brasil estreia no Sul-Americano sub-20 hoje, às 19h (de Brasília), contra o Peru, no estádio Pascual Guerrero, em Cali, com outros candidatos a protagonista do torneio. O principal deles é o atacante Vitor Roque de 17 anos, que se transferiu ao Athletico Paranaense por R$ 24 milhões, no ano passado.

Os meio-campista Andrey Santos e Marlon Gomes, ambos revelados pelo Vasco, também podem se destacar com a amarelinha na Colômbia. O primeiro, inclusive, se transferiu ao Chelsea, da Inglaterra, e conseguiu a liberação do clube inglês para se apresentar à Seleção Brasileira sub-20 e disputar o torneio.

As revelações Alexsander, do Fluminense, Guilherme Biro, do Corinthians, e Luis Guilherme, do Palmeiras, são promessas que tendem a estourar no cenário nacional nas próximas temporadas. Contudo, eles ainda não tiveram muitas chances no profissional e a competição é vista como uma grande oportunidade. Também são nomes que podem se destacar.

O zagueiro Roberto Renan, revelado pelo Corinthians e que acabou de se transferir ao Zenit, da Rússia, já é um nome consolidado no profissional e será capitão e um dos pilares da equipe de Ramon Menezes. Outro que terá importância é o Sávio, que começou a carreira no Atlético-MG e foi contratado pelo PSV, da Holanda, por ser o único com experiência no futebol europeu.

A equipe está no Grupo A da primeira fase da competição e disputará seus jogos na cidade de Cali, na Colômbia. O Brasil é o maior campeão do torneio com onze conquistas, mas vive uma seca de título desde 2011. A época, o time contava com Neymar, Casemiro, Alex Sandro e Danilo, nomes que figuram a seleção principal, e hoje, 12 anos depois, os novatos também querem trazer o troféu para casa.