Sem ‘indício de culpa’, Suzane von Richthofen é reprovada em exame psicológico

Suzane von Richthofen escoltada pela polícia após depoimento à polícia (AP Photo/Victor R. Caivano)

Presa pelo assassinato dos pais em um dos crimes mais repercutidos do país, Suzane von Richthofen foi reprovada em exame psicológico para conseguir progressão de pena. Atualmente ela cumpre o regime semiaberto na penitenciária do Tremembé, no interior de São Paulo.

Após pedido da defesa, Suzane foi submetida a dois tipos de exames. Os laudos, obtidos pela TV Globo, apontam que ela foi aprovada em teste criminológico e reprovada no psicológico.

O exame psicológico ao qual foi submetida, chamado teste de Rorschach, é conhecido por apresentar imagens similares a um “borrão de tinta”. O resultado descreveu Suzane como uma pessoa “egocêntrica, vazia, simplista e infantilizada”. Ainda segundo a TV, o laudo também afirma se tratar de uma pessoa “sem indicações de culpa ou  preocupações” e que pode “apresentar condutas de potencial risco para a sociedade”.

Presa há mais de 15 anos, Richthofen conseguiu passar para o regime semiaberto em 2015 e tenta, desde então, responder ao resto da pena em liberdade. Trabalhando com costura dentro da cadeia, ela ganhou direito a cinco saídas temporárias por ano.

Ela foi condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, em 2002, em crime arquitetado junto do então namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele, Cristian Cravinhos.