Sem operadores de tomógrafos, centros de imagem inaugurados por Crivella não produzem exames

Paulo Cappelli

RIO - A prefeitura anunciou neste mês a inauguração de centros de imagens na Cidade de Deus, na Rocinha, na Pavuna, em Del Castilho e em Santa Cruz, com direito à divulgação nas redes sociais do prefeito Marcelo Crivella. A intenção era auxiliar no combate ao coronavírus, uma vez que o correto diagnóstico de doenças respiratórias é uma arma no tratamento do Covid-19. Ocorre que, apesar de as estruturas terem sido erguidas e equipadas com tomógrafos, O GLOBO apurou que nenhuma delas tem de fato produzido exames por falta de técnicos capacitados para operar as máquinas.

Procurada, a prefeitura respondeu, por meio de nota enviada pela Secretaria de Saúde, que os profissionais "estão em fase de treinamento" e que "os aparelhos (tomógrafos) estão em fase de medição radiométrica, sendo calibrados". A prefeitura disse ainda que, na semana que vem, os exames começarão a ser feitos nas policlínicas Rodolpho Rocco, de Del Castilho, e Lincoln de Freitas Filho, em Santa Cruz, cujos centros de imagem foram oficialmente inaugurados nos dias 8 e 10 deste mês.

A reportagem aguarda o envio das datas dos centros de imagem da Rocinha, da Cidade de Deus, oficialmente inaugurado nesta terça-feira, e da Pavuna, oficialmente inaugurado no domingo.

Pavuna dia 17

Cidade de DEus