Sem planos de renovar alguns contratos, Real Madrid pode economizar R$ 1,3 bilhão a partir de 2022, diz jornal

·1 min de leitura

Os próximos meses no Real Madrid devem ser de economia, e uma das grandes. Entre contratos chegando ao fim e venda de alguns jogadores, o clube pode poupar até 205 milhões de euros (R$ 1,3 bilhão) a partir da temporada que começa em setembro de 2022 e se encerra em meados de 2023.

A informação é do jornal espanhol “Sport”, cuja notícia reportou que o presidente do Real, Florentino Peréz, conta com a saída de alguns nomes que o vínculo já está no final. Entre eles, o brasileiro Marcelo, Gareth Bale e o meia Isco, que têm contrato até junho de 2022.

Só esse trio custa aos cofres merengues cerca de 65 milhões de euros (R$ 412 milhões). A notícia ainda menciona uma possível saída de Eden Hazard e Luka Jovic, que não estariam fazendo valer a quantia investida neles.

Com um salário de 30 milhões de euros (R$ 190 milhões), Hazard, por exemplo, teria o passe colocado à venda por 50 milhões, menos da metade que o Real pagou ao Chelsea na compra realizada em 2019.

Outros nomes que estariam na possível lista são Jesús Vallejo, Dani Ceballos e Mariano Díaz. Em compensação, a diretoria do clube espanhol conta com a chegada de Mbappé ao elenco. Atualmente, o jogador francês mais caro do mundo está no Paris Saint-Germain.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos