Sem provas, Bolsonaro acusa Lula de já ter negociado cargos em troca de apoios

“Lula não apresenta plano porque já negociou ministérios, estatais e bancos em troca de apoio”, disse Bolsonaro nas redes sociais. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
“Lula não apresenta plano porque já negociou ministérios, estatais e bancos em troca de apoio”, disse Bolsonaro nas redes sociais. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a utilizar as redes sociais para atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal adversário nas disputa pelo Palácio do Planalto.

Nesta quinta-feira (22), pelo Twitter, o mandatário acusou o petista de já ter negociado cargos para caso assuma o governo.

“Lula não apresenta plano porque já negociou ministérios, estatais e bancos em troca de apoio. Esse modelo promíscuo resulta num governo que trabalha por interesses estranhos e não pelos da nação. Não dá pra assumir compromissos com o povo se já está comprometido com maracutaia!”, inscreveu o candidato à reeleição.

No ano passado, Bolsonaro já havia investido nessa narrativa contra o adversário petista. Em junho daquele ano, ele disse que Lula estava “rodando o Brasil todo já negociando cargos”.

A declaração foi feita durante uma transmissão do presidente da República, que utilizou o mesmo espaço para defender a adoção do voto impresso para evitar “dúvidas nas eleiçoes”.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Uma das bandeiras de campanha do atual presidente em 2018 era a aversão à política tradicional, com negociação entre partidos. Contudo, durante a gestão, o chefe do Executivo se aliou a ala do Congresso conhecida como Centrão, que atualmente está empenhado na recondução dele ao cargo.

Bolsonaro, inclusive, deixou o antigo PSL, pelo qual foi eleito naquele pleito, e assumiu como nova legenda o Partido Liberal, umas das principais siglas representantes dessa ala política.

PL, Progressistas e Republicanos formam uma base fundamental de apoio ao atual governante. Contudo, segundo informações do O Globo, representantes do PP e Republicanos já miram a possível eleição de Lula e têm buscado diálogos com lideranças petistas.