Sem provas, Bolsonaro disse em live que aceitação de Lula em Garanhuns (PE) caiu

Sem dados, Jair Bolsonaro afirmou que Lula não tem mais aceitação em sua cidade natal, Garanhuns (PE), como no passado (Foto: YouTube / Reprodução)
Sem dados, Jair Bolsonaro afirmou que Lula não tem mais aceitação em sua cidade natal, Garanhuns (PE), como no passado (Foto: YouTube / Reprodução)

O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) realizou sua tradicional live na última quarta-feira (15). Na transmissão, ele passou cerca de 10 minutos promovendo candidaturas de aliados de todo o Brasil aos Governos Estaduais e ao Senado.

Bolsonaro tratou sobre o apoio do candidato ao Planalto e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Garanhuns (PE), sua cidade natal. Além disso, ele tratou sobre como seu discurso na Assembleia-Geral da ONU repercutiu na imprensa internacional.

Contudo, ao tratar sobre esses assuntos, ele não apresentou dados e falseou a realidade. Confira a apuração do Yahoo! Notícias sobre as declarações do mandatário.

Apoio de Lula em Garanhuns

"No sábado tivemos uma grande motociata lá na região de Toritama, depois fomos para Garanhuns [...]. Tem uma pessoa que passou por lá e, pelo que eu vi na cidade lá, na terra do cara, não há mais essa aceitação toda como ele tinha lá em 2002, 2003. Isso é passado."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), durante transmissão ao vivo realizada na última quinta-feira (15).

Em referência a Lula – natural da zona rural de Garanhuns (PE), atualmente emancipada como o município de Caetés (PE) –, Bolsonaro contestou o apoio do petista na região. Contudo, não há dados para embasar o que afirmou o mandatário.

Historicamente, Lula e o PT têm a maioria do apoio de Garanhuns. Nas Eleições Gerais de 2018, Fernando Haddad (PT) ganhou na cidade pernambucana com 72,22% dos votos, contra 27,78% de Bolsonaro.

Quando Lula foi eleito pela primeira vez à Presidência, em 2002, obteve 69,97% dos votos em sua cidade, enquanto José Serra (PSDB) alcançou 30,03%.

Em relação às Eleições de 2022, não há sondagens sobre a intenção de votos para a presidência em Garanhuns. Contudo, pesquisas no estado de Pernambuco apontam para uma vantagem de Lula.

O IPEC indicou em um levantamento, divulgado na última quarta-feira (21), que Lula lidera a disputa com 64% das intenções, contra 22% de Jair Bolsonaro.

O instituto ouviu 1.504 eleitores entre os dias 18 e 20 de setembro em 57 cidades de Pernambuco. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiabilidade de 95%. A pesquisa foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob o número PE-03933/2022.

Imprensa internacional sobre discurso na ONU

"Então, segundo a imprensa lá de fora, foi um discurso bastante esclarecedor e mostrou como está o Brasil, em especial na questão ambiental."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), durante transmissão ao vivo realizada na última quarta-feira (21).

A fala de Jair Bolsonaro falseou o tom da cobertura internacional sobre seu discurso na ONU. Diversas publicações destacaram o caráter eleitoreiro de seu discurso. O argentino Clarín, por exemplo, escreveu: "Em uma mensagem claramente para consumo interno no Brasil, Bolsonaro aproveitou a vitrine global da Assembleia para fazer campanha como já havia feito em Londres, durante o funeral da rainha Elizabeth II".

A CNN também tratou sobre o tom eleitoral do discurso de Bolsonaro e destacou as contradições sobre o desmatamento. "No entanto, sob a presidência de Bolsonaro, o desmatamento na Amazônia chegou a extremos", escreveu a CNN, em contraste à fala do mandatário brasileiro sobre a proteção ambiental.

O New York Times igualmente chamou a atenção para a contradição no que tange à preservação ambiental: "Sobre o ambiente, ele defendeu o histórico de seu governo apesar de amplas evidências de que o desmatamento na Amazônia disparou durante sua administração", disse o jornal.

Ao falar que "​​dois terços do território brasileiro se encontram com vegetação nativa, que se encontra exatamente como estava quando o Brasil foi descoberto em 1500", Bolsonaro enganou, conforme verificado pelo Yahoo! Notícias. Isso porque, até 2019, 9,3% da vegetação nativa do Brasil já havia sido desmatada e convertida para uso do ser humano pelo menos uma vez.

Declarações do presidente Jair Bolsonaro de outras lives já foram verificadas pelo Yahoo! Notícias, confira: