Sem provas e sob pressão, Bolsonaro volta a atacar sistema eleitoral: 'Era para ter ganho no primeiro turno'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil

Em mais um sinal do fim da "trégua" momentânea que havia estabelecido com o Judicário, o presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer acusações sem provas contra o sistema eleitoral brasileiro. Bolsonaro disse que deveria ter vencido a eleição de 2018 no primeiro turno, "se fossem eleições limpas". O próprio presidente, no entanto, já admitiu não ter provas das supostas irregularidades que teriam ocorrido em 2018.

— Quis Deus que, sobrevivendo a uma facada de um integrante do PSOL, também conseguisse, sem partido, partido muito pequeno, sem marqueteiro, sem televisão, ganhar umas eleições. Que era para ter ganho no primeiro turno, se fossem eleições limpas no primeiro — disse Bolsonaro, durante evento em Macapá.

As suspeitas levantadas por Bolsonaro contra o sistema eleitoral já o fizeram ser investigado em dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e em um inquérito administrativo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na quarta-feira, Bolsonaro já havia atacado dois ministros do STF, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, questionando "quem eles pensam que são".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos