Sem titularidade, Nenê vê minutagem despencar no Fluminense e perde espaço

·3 minuto de leitura

Fim de ciclo. Após 116 jogos e 28 gols, Nenê está de saída do Fluminense — e o destino deve ser o Vasco, que tem caminho aberto para negociar com o atleta de 40 anos. A saída passa longe de ser melancólica, mas é vista como positiva para ambos os lados. Sem espaço, o meia vai para uma equipe onde será titular absoluto e líder de um elenco, enquanto abre espaço na folha salarial para reforços nas Laranjeiras.

Dizer que o 2021 de Nenê foi ruim é ir contra os números. Na Libertadores, por exemplo, foi o líder em passes decisivos (19), em chances criadas (4) e em cruzamentos certos (15) entre os 781 jogadores do torneio — isso até as quartas de final, onde o tricolor foi eliminado. Na temporada, são cinco gols marcados em 37 jogos. Porém, a queda de rendimento recente e as mudanças táticas impostas pelo técnico Marcão foram decisivas para este fim de ciclo.

Nenê perdeu espaço após a derrota por 1 a 0 para o América-MG, no dia 8 de agosto, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, ele foi substituído por Cazares aos 18 minutos do segundo tempo e deixou o campo pelo lado oposto ao que o companheiro entrou. Além disso, demonstrou muita irritação ao dar um bico na placa de publicidade do estádio.

O técnico ainda era Roger Machado e a atitude não caiu bem internamente. Nenê perdeu a titularidade e, desde então, a sua minutagem despencou no Fluminense. Marcão assumiu o comando posteriormente e nem assim as coisas melhoraram: nos nove jogos seguintes, o meia atuou em apenas 77 minutos no total, o que dá uma média de 8,5 minutos por partida.

Minutos recentes de Nenê:

Fluminense 2 x 1 São Paulo — Campeonato Brasileiro — Não atuou Chapecoense 1 x 2 Fluminense — Campeonato Brasileiro — 23 minutos Fluminense 1 x 1 Juventude — Campeonato Brasileiro — Não atuouFluminense 2 x 0 Bahia — Campeonato Brasileiro — Não atuouFluminense 1 x 2 Atlético-MG — Copa do Brasil — 4 minutosFluminense 1 x 1 Atlético-MG — Campeonato Brasileiro — 3 minutosBarcelona 1 x 1 Fluminense — Libertadores — 15 minutosInternacional 4 x 2 Fluminense — Brasileirão — 9 minutosFluminense 2 x 2 Barcelona — Libertadores — 23 minutos

Curiosamente, essa queda acontece quando tudo indicava que Nenê poderia ter mais minutos. Mesmo após a saída de Roger, Marcão não o devolveu para a titularidade. Além disso, Paulo Henrique Ganso fraturou o braço e será desfalque nos próximos meses. Em tese, ele disputava vaga apenas com Cazares, mas o equatoriano estava sendo o escolhido pelos treinadores.

Quando Roger mudou o esquema e passou a utilizasr uma trinca de volantes, mais espaço foi tirado do meia. Além de Cazares, a opção pela titularidade de André, Martinelli e Yago Felipe mudava totalmente a formação da equipe. Até mesmo Nonato passou a ganhar mais tempo em campo. Isso sem falar de Jhon Arias, reforço colombiano que chegou e já ganhou chance como titular.

O Vasco aparece como opção trazendo diversos atrativos para o meia: uma torcida que aprovou a sua chegada, uma situação onde chegará para ser titular absoluto e a confiança do técnico Fernando Diniz, que inclusive foi quem aprovou a sua contratação no Fluminense. Entre ser reserva na Série A e titular na B, Nenê escolheu onde será destaque.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos