Senado aprova memorial para vítimas da pandemia em frente ao Congresso

·2 minuto de leitura

BRASÍLIA — O Senado aprovou nesta terça-feira o projeto de resolução que cria um memorial na Casa para as vítimas da pandemia no Brasil, de autoria do relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL). A ideia do parlamentar é colocar 27 placas de mármore no espelho d'água do Congresso, com o intuito de representar todos os estados brasileiros e o Distrito Federal.

"Fica criado, no âmbito do Senado Federal, o Memorial em Homenagem às Vítimas da Covid-19 no Brasil", diz um dos artigos do texto.

"O Memorial será identificado por placa que indique ao menos o seu nome e deverá ser instalado na parte externa das dependências do Senado Federal, de modo a ser facilmente visto pelos cidadãos, representando a dor pela perda das vítimas nos vinte e sete Estados da Federação", afirma o outro trecho.

Pela proposta aprovada, fica estabelecido, por fim, que a resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Em conversa com jornalistas, antes da sessão em plenário, Renan afirmou que as placas podem ser feitas com revestimento de mármore já adquirido pelo Senado para outras obras da Casa, o que não resultaria em novos gastos.

Apesar de Renan ser formalmente o autor do texto, também endossam formalmente a proposta os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Eduardo Braga (MDB-AM), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Otto Alencar (PSD-BA), Humberto Costa (PT-CE), Jader Barbalho (MDB-PA), Rogério Carvalho (PT-SE), Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Simone Tebet (MDB-MS), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Leila Barros (Cidadania-DF), Soraya Thronicke (PSL-MS), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Izalci Lucas (PSDB-DF).

Na proposta, eles dizem que "é imperioso que o Poder Público promova iniciativas que prestem homenagens e permitam a guarda da memória dessas vítimas".

"É importante observar que, conforme a CPI da Pandemia tem evidenciado, muitos desses óbitos seriam evitáveis caso o Poder Público tivesse simplesmente agido em consonância com as recomendações científicas, além da observância dos melhores interesses públicos."

Relator da matéria em plenário, o senador Omar Aziz (PSD-AM), que também preside a CPI da Covid, defendeu que a criação do memorial é justa e oportuna.

"Diante dessa calamidade, é justo e oportuno que o Senado Federal abra espaço destinado a prestar uma homenagem e a manter viva a memória de cada uma dessas pessoas tão importantes e preciosas para seus familiares e amigos. No Memorial em Homenagem às Vítimas da Covid-19 no Brasil, além de homenagear as vítimas e seus familiares, o Senado também manterá gravados os percalços de uma das tragédias mais graves da história de nosso país, que assolou o nosso povo de maneira tão dramática."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos