Senado da França obstrui referendo sobre mudança climática

·1 minuto de leitura
Torre Eifeel em dia com pior qualidade do ar em Paris em uma década

PARIS (Reuters) - O Senado da França obstruiu um referendo prometido pelo presidente Emmanuel Macron para indagar se a luta contra a mudança climática deveria ser consagrada na Constituição do país.

Macron havia prometido organizar tal votação em reação às críticas de que não faz o suficiente para proteger o planeta.

O Senado é dominado pela oposição conservadora. Em maio, a Casa atenuou um esboço de legislação que exigiria que a Constituição "garantisse" a luta contra a mudança climática, preferindo um palavreado menos rígido.

Parlamentares de direita expressaram o receio de que uma garantia estatal pudesse se tornar um obstáculo à inovação e aos negócios na França.

Um grupo de senadores de centro ligados ao partido de Macron disse em um comunicado nesta segunda-feira que a decisão do Senado fecha a porta para a realização de um referendo definitivamente.

"Os conservadores do Senado são incapazes de entender a importância das questões ambientais", disse o grupo RDPI.

O palavreado original da cláusula havia sido proposto por uma comissão de 150 cidadãos estabelecida por Macron para elaborar propostas de políticas para o combate à mudança climática.

Um referendo exige que as câmaras baixa e alta do Parlamento estejam de acordo.

(Por Elizabeth Pineau)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos