Senado deve avaliar pensão de R$ 1,1 mil a sequelados da Covid

·1 min de leitura
Pessoa em cama de hospital
Caso o projeto seja aprovado, o cidadão precisa apresentar impossibilidade permanente ou temporária de trabalhar por conta das sequelas da Covid-19 e ter renda familiar per capita de até um salário mínimo

(Getty Images)

  • Senado deve avaliar hoje pensão especial a sequelados da Covid-19

  • Benefício seria de R$ 1,1 mil mensais 

  • Texto é de autoria de Rogério Carvalho (PT-SE)

O Senado deve avaliar, nesta segunda-feira (29), um projeto de lei que propõe o pagamento de um auxílio especial a pessoas que ficaram com sequelas por conta da Covid-19. O valor pago mensalmente seria o de um salário mínimo, de R$ 1,1 mil, com caráter indenizatório.

O texto é de autoria do senador Rogério Carvalho (PT-SE), que justifica que a pandemia comprometeu significativamente a qualidade de vida de diversos brasileiros e que é dever do Estado “proteger os afligidos de baixa renda”.

Leia também:

Para receber o auxílio, caso aprovado, o cidadão precisa apresentar impossibilidade permanente ou temporária de trabalhar por conta das sequelas da Covid-19 e ter renda familiar per capita de até um salário mínimo.

Um perito médico federal deve conduzir o exame pericial, realizado periodicamente para a manutenção do benefício. De acordo com a proposta, o requerimento da pensão deve ser feito perante o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Caso seja aprovado, o projeto de lei determina o prazo de 60 dias para o INSS e a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) adotarem as medidas necessárias para a operacionalização da pensão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos