Senado dos EUA aprova projeto de lei para reforçar combate a crimes de ódio a asiáticos

Extra
·1 minuto de leitura

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira, dia 22, um projeto de lei que visa a reforçar o combate a crimes de ódio anti-asiáticos após um aumento de casos durante a pandemia da Covid-19. A legislação, apresentada pela senadora de origem japonesa Mazie Hirono, recebeu 94 votos favoráveis e um contrário. O único a não apoiar a proposta foi o republicano Josh Hawley.

Segundo a emissora "NBC News", o projeto de lei orientaria o Departamento de Justiça norte-americano a agilizar a revisão de crimes de ódio relacionados à Covid-19 e contribuiria para estabelecer maneiras de denunciá-los. Também poderia ajudar na emissão de orientações sobre as melhores práticas sobre como mitigar a linguagem racialmente discriminatória na descrição da pandemia.

“O racismo sempre existiu na América, infelizmente, e o legado do sentimento anti-asiático remonta a séculos a capítulos sombrios de nossa história, como o ato de exclusão chinesa e o internamento de cidadãos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial”, disse o líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, no plenário antes da votação. “Ao aprovar este projeto de lei, o Senado deixa bem claro que o ódio e a discriminação contra qualquer grupo não têm lugar nos EUA. O preconceito contra um é preconceito contra todos”.

Como o Comitê Judiciário da Câmara apresentou uma versão semelhante ao projeto de lei, o mais provável é que haja uma combinação entre as duas propostas para que uma versão possa então ser sancionada pelo presidente americano Joe Biden.