Senado dos EUA aprova resolução para impedir que Trump ataque Irã

(Arquivo) A ordem de Trump de matar o comandante iraniano Qassem Soleimani, em janeiro, provocou protestos em Nova York contra uma possível guerra

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (13) uma resolução que impede o presidente Donald Trump de empreender ações militares contra o Irã sem autorização do Congresso.

A resolução foi apoiada por oito membros do Partido Republicano, de Trump, que votaram contrariando a orientação de seus líderes.

O texto, que exige que Trump peça autorização expressa ao Congresso para empreender ações militares contra Teerã, já tinha sido aprovado pela Câmara de Representantes, mas se dá como certo que o presidente a vetará e os legisladores carecem da maioria de dois terços para revogá-lo.

Antes da votação, um foguete caiu em uma base iraquiana que abriga tropas americanas no primeiro ataque à base K1 desde 27 de dezembro, quando morreu um funcionário terceirizado americano durante um bombardeio com pelo menos 30 foguetes, ataque que Washington atribuiu ao Kataeb Hezbollahm uma milícia iraquiana próxima ao Irã.

Não houve vítimas no ataque desta quinta-feira.

A morte do funcionário terceirizado desatou uma crise na qual Trump ordenou um ataque com drones no aeroporto de Bagdá que matou o poderoso general iraniano, Qassem Soleimani.