Senado dos EUA confirma indicado de Biden como secretário de Estado

Patricia Zengerle
·1 minuto de leitura
Governo Biden

Por Patricia Zengerle

WASHINGTON (Reuters) - O Senado dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira o indicado do presidente Joe Biden a secretário de Estado, o diplomata veterano Antony Blinken.

O Senado de 100 membros chancelou Blinken por 78 votos a 22, o que significa que ele pode tomar posse como diplomata mais graduado do país ainda nesta terça-feira. Sua confirmação só exigia uma maioria simples no Senado, controlado pelos democratas.

Blinken é um confidente de longa data de Biden que já foi confirmado antes pelo Senado --mais recentemente para atuar como o número dois do Departamento de Estado durante o governo do ex-presidente democrata Barack Obama, de quem Biden foi vice-presidente.

Em sua confirmação perante o Comitê de Relações Exteriores do Senado, na semana passada, Blinken prometeu trabalhar mais estreitamente com os aliados, um contraste com a abordagem "A América Primeiro" do ex-presidente Donald Trump para a política externa.

Blinken disse que atuará para revitalizar a diplomacia norte-americana fragilizada e formar uma frente unida como contraposição aos desafios representador por Rússia, China e Irã.

O Senado está dividido pela metade, mas os colegas democratas de Biden o controlam graças ao voto de desempate da vice-presidente, Kamala Harris.

Todos os votos contra a confirmação de Blinken partiram de republicanos.

A audiência de confirmação do novo secretário foi tranquila, e tanto democratas quanto republicanos o elogiaram. Blinken foi diretor de equipe do comitê de assuntos externos do Senado quando Biden, que passou décadas no Senado, era presidente antes de se integrar ao governo Obama.