Senado dos EUA decide no voto que julgamento político de Trump é constitucional

·1 minuto de leitura
Legisladores demcratas chegam ao plenário do Senado para iniciar o processo contra Donald Trump em 9 de fevereiro de 2021, em Washington

O Senado dos Estados Unidos decidiu nesta terça-feira (9) avançar com o julgamento político contra o ex-presidente republicano Donald Trump, após recusar os argumentos da sua defesa de que o processo é inconstitucional.

Por 56 votos a 44, os senadores decidiram seguir adiante com o processo contra o ex-presidente, acusado de "incitamento à insurreição" por seu papel no violento ataque ao Capitólio em 6 de janeiro.

Seis senadores republicanos votaram com os democratas a favor da constitucionalidade do processo.

David Schoen, que faz parte da defesa de Trump, informou que do ponto de vista "constitucional, o acusado não é mais presidente" e, portanto, não cabe julgá-lo.

Este processo, iniciado na Câmara de Representantes, tem como objetivo inabilitar politicamente Trump para as eleições de 2024.

Os seis senadores republicanos que votaram a favor da constitucionalidade do processo foram Bill Cassidy, Susan Collins, Lisa Murkowski, Mitt Romney, Ben Sasse e Pat Toomey.

Apesar desta ruptura nas linhas do partido, o balanço final da votação mostra que é quase impossível para os democratas conseguirem somar os 17 apoios republicanos necessários para condenar Trump.

bur-an/lda/mvv