Senado dos EUA lança projeto para limitar fusões de grandes empresas de tecnologia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

WASHINGTON (Reuters) - Dois senadores lançaram um projeto bipartidário nos Estados Unidos que busca tornar mais difícil para grandes empresas de tecnologia fazerem aquisições.

O gabinete da senadora democrata Amy Klobuchar, que preside a comissão de defesa da concorrência do Senado, anunciou nesta sexta-feira que ela e o repuplicano Tom Cotton enviaram projeto que mira empresas como Alphabet e Facebook.

O texto facilita para o governo impedir negócios que possam violar regras antitruste ao exigir que as empresas provem à Justiça que a transação é boa para a competição.

Um projeto similar, lançado pelo deputado democrata Hakeem Jeffries e colegas, foi aprovado na comissão judiciária da Câmara e espera votação pelo plenário.

Tradicionalmente, compete ao governo e sua força de defesa da concorrência provar que uma transação em particular pode causar aumento de preços ou ser ilegal por outros motivos.

"Estamos vendo cada vez mais empresas que preferem comprar rivais do que competir com eles", afirmou Klobuchar.

"Este projeto bipartidário vai colocar um fim a estas aquisições anticompetitivas ao tornar mais difícil para plataformas digitais dominantes eliminarem competidores."

Outros projetos já buscaram conter o poder de mercado das grandes empresas de tecnologia. Embora nenhum deles tenha virado lei, um deles, que aumenta recursos para autoridades, foi aprovado no Senado.

(Por Diane Bartz)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos