Senado e Justiça Eleitoral estão alinhados, diz Pacheco

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta segunda-feira que o Senado e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estão alinhados e encaram da mesma forma a necessidade de dar transparência às eleições deste ano, de garantir que ocorram sem percalços e também em relação às chamadas fake news.

A segurança e transparência do pleito eleitoral vivem voltando ao centro do debate, muitas vezes por força do presidente Jair Bolsonaro, que de tempos em tempos reforça sua estratégia de questionar a inviolabilidade do sistema de urnas eletrônicas --ele já chegou a dizer que não aceitaria o resultado do que não considerar "eleições limpas". Bolsonaro é alvo de inquéritos no Tribunal Superior Eleitoral (STF) e no TSE sobre fake news e ataques ao sistema de votação.

"Nós temos, Senado e TSE, o objetivo comum de dar toda a transparência, lisura, clareza do processo eleitoral desse ano", disse Pacheco, após visita de cortesia ao presidente do TSE, Edson Fachin.

"As eleições são, de fato, dos temas mais importantes da vida nacional. É muito importante que elas aconteçam dentro da normalidade."

"Então há um alinhamento importante do Senado e da Justiça Eleitoral", disse o presidente do Senado em pronunciamento após o encontro.

Pacheco mencionou compromisso da Casa de dar todos os instrumentos legislativos para garantir o ambiente de normalidade ao pleito e lembrou da importância do combate à desinformação no processo para a formação da convicção do voto do eleitor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos