Senado francês aprova novas medidas contra a Covid-19 e passaporte vacinal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Cartaz sobre passaporte sanitário em restaurante em Nice, na França
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Emmanuel Macron
    Emmanuel Macron
    Político, funcionário público e banqueiro francês, 25.º Presidente da França

PARIS (Reuters) - O Senado da França aprovou nesta quinta-feira as últimas medidas do governo para combater a Covid-19, entre elas o passaporte vacinal que encontrou a oposição do público após duras críticas do presidente Emmanuel Macron aos não vacinados.

O Senado apoiou as medidas contra a Covid e o projeto de passaporte vacinal contra a doença por 249 votos a 63. O projeto já havia sido aprovado anteriormente pela Câmara Baixa do Parlamento francês.

Macron e membros de seu partido do governo La Republique En Marche intensificaram a campanha neste ano contra os não vacinados contra a Covid, enquanto a França batalha contra a quinta onda do vírus.

Macron disse ao jornal Le Parisien neste mês que gostaria de "irritar" pessoas não vacinadas tornando suas vidas mais complicadas para que, no final, elas acabassem tomando a vacina contra a Covid.

Na quarta-feira, a França registrou 361.719 novos casos de Covid nas últimas 24 horas, e 246 mortes pela doença nos hospitais.

Professores franceses também irão deixar seus postos de trabalho na quinta-feira por conta do que consideram um fracasso em adotar uma política coerente para escolas administrarem a pandemia de Covid ou para proteger alunos e funcionários contra infecções.

(Reportagem de Camille Raynaud)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos