'Atos de hoje levam de 7 a 1 dos atos de 15 de maio', diz senador

(AP Photo/Victor R. Caivano)

Apesar de os atos a favor do governo Bolsonaro ainda estarem sendo realizados pelo país, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), que é da oposição, disse que o balanço da manhã, em sua visão, mostra manifestações bem aquém das realizadas contra os cortes de verbas para a educação, no dia 15.

Leia mais

"Parece-me muito aquém do que foi mobilizado, nem se compara com os protestos do dia 15, estão muito abaixo. Se for comparar com o dia 15, foi um 7 a 1 pro dia 15", disse o senador, ironizando: "Os robôs que o presidente Bolsonaro tem nas redes sociais não foram para as ruas, pelo menos agora de manhã".

Segundo ele, Bolsonaro aposta em um jogo "perigoso" que tende a corroer mais sua relação com o Congresso.

"Ele enfraquece mais o apoio no Parlamento. E a última retaguarda que ele buscava era apoio popular nas ruas. Pelo menos por enquanto, até essa parte da manhã, a minha previa concepção que está formada é que não conseguiu, não alcançou."

Atos em 12 estados e DF

Reprodução/GloboNews

Ao menos 12 estados e o Distrito Federal registraram neste domingo (26) atos em favor do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os grupos que tomam as ruas defendem propostas como reformas ministeriais e da previdência, além do pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro.

Leia também

Até 12h30 (Brasília) já haviam começado atos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Acre, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Paraná, além do Distrito Federal.

No Rio de Janeiro, por volta das 11h (Brasília) milhares de pessoas tomavam a orla de Copacabana no ato em apoio ao presidente, que se espalhou por sete quarteirões da Avenida Atlântica. Os manifestantes usavam, em maioria, roupas com as cores e a bandeira do Brasil.