Senador da Bahia afirma que PRF para nas estradas apenas eleitores de Lula

***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 09.08.2016. O senador Otto Alencar participa da cerimônia de lançamento do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, no Palácio do Planalto.  (FOTO Alan Marques/ Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 09.08.2016. O senador Otto Alencar participa da cerimônia de lançamento do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, no Palácio do Planalto. (FOTO Alan Marques/ Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O senador Otto Alencar (PSD-BA) divulgou um vídeo neste domingo (30) no qual afirma que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) está parando veículos de militantes petistas nas estradas da Bahia, enquanto deixa passar sem incômodo os eleitores de Jair Bolsonaro (PL).

O parlamentar afirmou que vivenciou a situação ao entrar no município de Feira de Santana.

Segundo Otto, seu veículo foi parado quando voltava de sua cidade natal, Ruy Barbosa, onde foi votar. Seu automóvel possui um adesivo com o número de urna do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Eu sou de Ruy Barbosa, todos os anos vou votar na minha cidade, venho de carro. Vou de automóvel e volto. Uma prática que gosto de fazer, passo pelas cidades, vou correndo todas elas, observando como estão as eleições de forma muito respeitosa", afirmou.

"Quando fui entrando no município de Feira de Santana, fui parado pela Rodoviária Federal, pela polícia. E aí, observei que todos os carros parados tinham o adesivo do 13 na frente, como tem o meu. A polícia parou, pediu o documento, meu e do motorista. Depois de algum tempo, fomos liberados. Ao lado, passavam os carros com adesivos do Bolsonaro, que sequer eram incomodados", completou.

Na sequência, o senador criticou a PRF por estar supostamente atuando em benefício de um candidato, ao realizar as operações nas estradas.

"A Polícia Federal, qualquer órgão que é pago pelo contribuinte, e eu sou contribuinte, eles existem para ter imparcialidade. Não pode um órgão como a Polícia Federal, senhor diretor da Polícia Federal, se colocar a favor de um candidato, como está fazendo abertamente a Jair Bolsonaro", disse.