Senador Republicano admite que a crise de Donald Trump é “do tamanho de Watergate”

A controvérsia sobre Donald Trump já atingiu as proporções do escândalo de Watergate, de acordo com um dos mais antigos Senadores Republicanos.

John McCain, que foi derrotado por Barack Obama nas eleições para Presidente dos Estados Unidos em 2008, comparou a crise que envolve Donald Trump ao infame incidente de Watergate, que levou ao fim do mandato de Richard Nixon.

Ao ser perguntado sobre os relatórios que afirmavam que Trump havia pressionado o ex-diretor do FBI James Comey a abandonar as investigações sobre o ex-conselheiro de segurança nacional Michael Flynn, McCain disse aos repórteres: “Já vimos esse filme antes”.

O senador John McCain disse que a crise que envolve Donald Trump é da mesma proporção do escândalo de Watergate (Rex)

“A proporção e a escala da situação se comparam a Watergate”.

“Isso não é bom para o país”.

Foi descoberto que o Presidente Nixon tinha escutas nos gabinetes dos membros da oposição.

Nixon e seus assessores mais próximos também ordenaram investigações de grupos ativistas e figuras políticas, em um escândalo que foi descoberto após o arrombamento da sede do Comitê Nacional Democrático, que ficava num complexo de escritórios em Washington.

Quando perguntaram qual conselho McCain daria a Trump sobre sua situação atual, que foi negadaela Casa Branca, ele disse a Bob Schieffer da CBS News: “O mesmo que qualquer um daria a Richard Nixon… Que ele seja transparente”.

“Isso não terá fim até que cada aspecto seja cuidadosamente examinado e o povo americano faça seu julgamento”.

“Quanto mais tempo a questão for postergada, mais ela durará”.

Comentando as alegações do New York Times de que Trump pressionou Comey, a Casa Branca disse: “O presidente tem o maior respeito por nossas agências de aplicação da lei e todas as suas investigações”.

“A natureza da conversa entre o Presidente e o Sr. Comey foi retratada de maneira falsa e imprecisa”.

Andy Wells

Yahoo News UK