Senador ruralista do MT ajudará em programa de governo de Lula

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O senador Carlos Fávaro (PSD-MT), membro da bancada ruralista, fará parte da equipe responsável pela elaboração do programa de governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele também coordenará a campanha do petista no Mato Grosso.

A aliança faz parte de aproximação mais ampla entre a chapa do petista e o agronegócio no estado. Na semana passada, Lula e o deputado Neri Geller (PP-MT), liderança da bancada ruralista, fecharam acordo para que ele seja apoiado pelo grupo do petista em sua campanha para o Senado.

Fávaro disse à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que a decisão pelo acerto com Lula veio do comparativo das gestões do PT com a de Jair Bolsonaro (PL).

"A diferença é gritante. Com o PT tivemos investimento em infraestrutura, doze Planos Safra, com juros cada vez menores. Investimento em equipamentos. Por isso passamos a produção de 80 milhões de toneladas de grãos para 300 milhões de toneladas", diz Fávaro, que também destaca avanços na área social nas gestões do PT, especialmente no Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior).

Durante as administrações petistas, Fávaro foi diretor e presidente da Aprosoja-MT (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), que hoje é dominada por apoiadores de Bolsonaro no estado e nacionalmente.

Ele diz que conversará com produtores rurais para levar contribuições do setor agropecuário para o programa petista.

"Sou a favor da reforma agrária, só que de forma ordeira, sem invasões de terras. Vou falar da modernização da legislação ambiental, reprimindo o desmatamento na Amazônia legal, acabando com a imagem ruim perante o mundo que esse governo tem passado. O governo atual comprou uma briga com a China, nosso principal comprador, por questão ideológica. Um absurdo", diz Fávaro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos