Senadora Mara Gabrilli é diagnosticada com Covid-19 e pede empenho para proteção de pessoas com deficiência

Isabella Macedo
Senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) enviou uma mensagens aos colegas

BRASÍLIA - A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), teve o diagnóstico de infecção por Covid-19 confirmado nesta terça-feira e se afastará das atividades parlamentares pelos próximos 14 dias, por orientação médica. Cumprindo as regras de isolamento social desde o início da pandemia em sua residência, em São Paulo, a suspeita é que a senadora tenha sido infectada por contato com uma de suas cuidadores, que também foi diagnosticada e cuja mãe faleceu na semana passada por causa da doença.

A senadora é tetraplégica e se enquadra no grupo de risco da doença, por ter capacidade respiratória reduzida. Segundo sua assessoria, os principais sintomas da senadora são a perda de olfato e do paladar, mas não tem outros sintomas mais graves. Com o afastamento das atividades parlamentares, a senadora pediu ao presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que lesse uma mensagem enviada por ela aos colegas.

No texto, Mara destacou que "sem a parceria e dedicação de sua cuidadora, não poderia sair da cama e nem exercer a cidadania". Ela destacou a importância de ter uma pessoa treinada ou um familiar que ajude a senadora e outras pessoas em situação semelhante a realizar atividades diárias e básicas.

"É preciso alertar para o fato de que eu, uma senadora da República, com todos os cuidados tomados, não consegui ficar imune à doença. Imaginem quantos brasileiros espalhados por todo o Brasil não estão passando pela mesma situação. Esse grupo representa uma população mais vulnerável nessa pandemia justamente por estarem impedidos de adotar 100% o distanciamento e o isolamento social. São pessoas que precisam de outras pessoas para serem seus braços, serem suas pernas, seu olhos e seu ponto de apoio. Precisam de um familiar ou de um cuidador profissional para se alimentarem, se locomoverem, se higienizarem", diz a senadora na mensagem lida por Alcolumbre.

A senadora também pediu empenho dos pares para que apreciem os projetos de lei apresentados por ela que visam proteger pessoas com deficiência durante a pandemia. A senadora havia protocolado, no fim do mês passado, dois projetos para que determina que seja ofertado um transporte exclusivo para cuidadores de pessoas com deficiência, de preferência de porta a porta, e para tornar obrigatória a elaboração de planos emergenciais de proteção dos segmentos mais vulneráveis da população.