Senadores governistas querem que Pazuello deponha nesta quarta à CPI remotamente

JULIA CHAIB
·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 07.01.2021 - O então ministro da Saúde Eduardo Pazuello. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 07.01.2021 - O então ministro da Saúde Eduardo Pazuello. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

FOLHAPRESS - Os senadores aliados do governo Jair Bolsonaro querem que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello deponha nesta quarta-feira (5) por videoconferência.

Pazuello seria interrogado por parlamentares nesta quarta, mas presencialmente. Ele, porém, comunicou ao presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), que teve contato com militares que estão com coronavírus e por isso não poderia ir à comissão.

Aliados do governo querem que o ex-ministro da Saúde fale remotamente porque a pressão tende a ser menor do que se ele estiver no colegiado. O senador Ciro Nogueira (PP-PI) diz que não há impeditivo para que o depoimento seja remoto. "Qualquer depoente pode depor remotamente", afirmou Nogueira.

À Folha de S.Paulo, o presidente da comissão afirmou que está aguardando o pedido formal para que Pazuello seja ouvido nesta quarta e que vai discutir a demanda com os demais senadores.