Senadores pedem reconvocação de Queiroga após matéria apontar entrega de cloroquina em SP durante sua gestão

·2 minuto de leitura
Brazilian senator Humberto Costa, from the ruling Workers Party (PT), speaks during a senate's session to form a committee that will consider whether to impeach president Dilma Rousseff, in Brasilia, on April 25, 2016.
Brazil's Senate met Monday to form a committee that will consider whether to impeach Rousseff, who has accused her opponents of mounting a constitutional coup. She is accused of illegal government accounting maneuvers, but says she has not committed an impeachment-worthy crime. The Senate committee -- comprising 21 of the 81 senators -- was to debate Rousseff's fate for up to 10 working days before making a recommendation to the full upper house.
 / AFP / EVARISTO SA        (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Senador Humberto Costa pede reconvocação de ministro Marcelo Queiroga (Photo EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Senadores pedem reconvocação de Marcelo Queiroga após matéria apontar entrega de cloroquina em SP durante sua gestão

  • Durante depoimento na CPI, atual ministro da Saúde negou distribuição de cloroquina em sua gestão

  • Requerimento que solicita a reconvocação ainda será votado pela comissão

Os senadores petistas Humberto Costa (PE) e Rogério Carvalho (SE) apresentaram requerimento pedindo a reconvocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado. O pedido ainda será votado pela comissão.

Os parlamentares alegam que o ministro afirmou que não havia distribuição de cloroquina durante sua gestão. No entanto, reportagem do jornal O Globo revelou que a atual gestão da pasta seguiu distribuindo para a rede pública hidroxicloroquina como política de combate ao coronavírus — o remédio é ineficaz para tratar a doença. Entre o fim de março e abril, após a posse de Queiroga, foram entregues 127,5 mil comprimidos a dois municípios do interior de São Paulo.

Leia também

“Não autorizei e não tenho conhecimento de que esteja havendo distribuição de cloroquina na minha gestão”, afirmou Queiroga durante seu depoimento, no último dia .

O senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) criticou a reconvocação de Queiroga. Segundo ele, estão tentando tirá-lo de seu trabalho para colocá-lo de "castigo" na CPI.

Humberto Costa ainda criticou o ex-ministro Eduardo Pazuello, que pediu adiamento de seu depoimento na CPI, alegando ter tido contato com pessoas com suspeita de covid-19. Dias depois, ele recebeu a visita do ministro da Secretaria-Geral, Onyx Lorenzoni, e participou de um café da manhã no Palácio do Planalto.

"É preocupante que o ministro [Pazuello] tenha demandado não vir aqui para fazer a quarentena e, no domingo passado, ter saído do hotel, ido ao Palácio da Alvorada tomar café da manhã com 20 pessoas [...] Parece um certo desrespeito à essa CPI"

Diretor da Anvisa presta depoimento

A CPI recebe nesta terça-feira (11) o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres. Senadores querem saber sobre processo de liberação de vacinas contra o coronavírus.

“Conclamo a população que acredite e confie nas vacinas aprovadas pela Anvisa”, afirma Barra Torres.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos